Desafio de formar empreendedores com João Marques

Debate sobre o desafio de formar empreendedores

As recentes mudanças na dinâmica do mercado de trabalho e nas qualificações profissionais têm favorecido a disseminação de um discurso que enfatiza a importância da educação empreendedora nas diversas modalidades. 

A formação de empreendedores tem sido um desafio para os analistas, tanto no ângulo das abordagens mais pragmáticas quanto naquelas mais teóricas, de cunho analítico e/ou compreensivo. 

O “empreendedor” é o cidadão que vai além do padrão durante as suas realizações. Ele é um dos protagonistas que auxiliam nas mudanças da humanidade, buscando e criando oportunidades inovadoras que otimizam as dinâmicas econômicas e sociais.

De acordo com o teórico Joseph Schumpeter, empreender tem ligação direta com inovar. O empreendedor deve ser o responsável por realizar combinações novas e que apresentem boa utilidade para o todo, sendo indispensáveis para o progresso social.

Entende-se, então, que o “Empreendedorismo” são as ações capazes de transformar problemas em oportunidades, desenvolvendo soluções viáveis e que sirvam de inspiração para outras pessoas. Tudo isso envolve desde a criação de projetos até movimentos transformadores e impactantes, inovando e modificando o modo de agir e de pensar.

Essa associação liga, portanto, o empreendedor às empresas, já que elas são a ponta de atuação de ideias e soluções criadas por mentes criativas. 

De acordo com a pesquisa Sobrevivência de Empresas (2020) do Sebrae, realizada com base em dados da Receita Federal e com levantamento de campo, a taxa de mortalidade de micro, pequenas e médias empresas trouxe números animadores. 

As microempresas têm taxa, após cinco anos, de 21,6% e as de pequeno porte, de 17%. Como comparação, há cinco anos chegava-se a quase 50%.

Alguns afirmam que o atual cenário positivo deve-se a melhorias na conjuntura de mercado, na política monetária e até a novos pacotes na carga tributária favorecendo os pequenos. 

Sem dúvida, são pontos relevantes, mas não necessariamente determinam o tempo de vida de um empreendimento. 

Dada sua importante dimensão, esse será o tema de discussão do próximo Programa Zine Negócios.

Programa Zine Negócios sobre desafio de formar empreendedores

Na segunda-feira (18/10), às 20h, recebemos o Gerente Regional Sebrae Minas – Zona da Mata e Vertentes, João Roberto Marques Lobo, que abordou o assunto de forma aprofundada, trazendo a mesa de debate a visão do SEBRAE. 

A transmissão ao vivo ocorreu por meio do canal Zine Cultural, no Youtube. 

A programação online contou com a tradicional mediação do sócio-fundador do Zine Cultural, Alexandre Silveira. Participam da discussão também o Fundador e Ex-CEO do Brownie do Rapha,  Raphael Mendes, a Gestora de Vendas e Relacionamento na Sensio ERP, Renata Parma e o diretor financeiro na Grupo Bahamas, Luiz Otávio Guarnieri Galil.

Conheça mais sobre o entrevistado 

João Roberto Marques Lobo é doutorando em Ciências Empresariais e Sociais pela UCES, Buenos Aires, mestre em Sistemas de Gestão pela UFF, professor e coordenador de MBA – UFJF, PUC Minas, Suprema e outras e possui 35 anos de atuação profissional no setor de serviços, em especial no educacional.

Se você é fã de podcast, conheça o do conteúdo do Programa Zine Negócios. Uma ótima dica para ouvir empreendendo e aprendendo.

Quer se aperfeiçoar e se tornar um bom empreendedor? Confira as oportunidade de capacitação na região de Juiz de Fora:

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
marketing de conteúdo com Vitor Peçanha

Marketing de Conteúdo com Vitor Peçanha

Related Posts