Comitê de Desburocratização

1º Comitê de desburocratização de Minas Gerais será em Juiz de Fora

A princesa de Minas se destaca mais uma vez: será a cidade sede do primeiro Comitê de Desburocratização do estado.

Alguns dos objetivos do 1º Comitê de desburocratização de Minas Gerais são: gerenciar o tratamento simplificado e estabelecer diretrizes e procedimentos para facilitar, simplificar e integrar processos de registro e legalização de empresas no município. A iniciativa foi implementada (20/08) via Diário Oficial,  na cidade de Juiz de Fora. 

O decreto de criação foi assinado pela prefeita Margarida Salomão, durante coletiva de imprensa realizada na última quinta-feira (19). O grupo que compõe o comitê será formado pelas secretarias de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade (Sedic), coordenadora do comitê; de Planejamento Urbano (Sepur); de Sustentabilidade em Meio Ambiente e Atividades Urbanas (Sesmaur); da Fazenda (SF); de Transformação Digital e Administrativa (STDA); de Saúde (SS); além da Procuradoria Geral do Município (PGM).

A iniciativa funciona como uma forma de facilitar as atividades das empresas na região de Juiz de Fora, o que contribui para o crescimento econômico e inovador da cidade. A prefeita Margarida Salomão relembra que a criação do primeiro comitê de desburocratização é um passo importante em direção aos programas já existentes no município. 

“É mais um passo que estamos dando para criar um ambiente mais favorável aos negócios, em direção ao programa “Desenrola, Juiz de Fora”, (que compreende) a Sala do Empreendedor, o decreto de simplificação e a Cianne (Câmara Integrada para Análise e Aprovação de Novos Empreendimentos). A grande vantagem é colocar todos juntos para resolver os problemas, o que resulta em decisões com mais qualidade e agilidade”, destaca a prefeita.

A atuação do comitê prevê também o desenvolvimento de mecanismos efetivos de cooperação e articulação técnica entre as secretarias municipais e o empreendedor que queira se estabelecer e os que já estão estabelecidos na cidade.

Outro ponto importante levantado durante a coletiva de imprensa foi a possibilidade de maior abertura comercial e competitividade entre empresas, tanto as existentes quanto as novas que podem surgir, inclusive a partir dessa facilitação pelo comitê. Quem destaca essa questão é o gerente regional do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), João Roberto Lobo. 

“Quando a gente fala em desburocratização, estamos falando de possibilitar uma maior competitividade para as empresas locais e para as futuras empresas que gostariam de se instalar no nosso município. Esse é um pleito antigo que eu tenho certeza que vai ser muito bem atendido pela classe empresarial. Quando a Prefeitura se movimenta para esse ato, possibilita que outras empresas despertem para Juiz de Fora”, avalia João Roberto Lobo.

Você que é ou pretende ser empresário em Juiz de Fora o que achou da nova implementação?

Confira outros conteúdos sobre empreendedorismo: 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Buzz

Buzz Social, o boca a boca digital: Zine Negócios com Douglas Gomides

Next Post
empretec Sebrae

Saiba como participar do Empretec no Sebrae em Juiz de Fora

Related Posts